Comunidades Quilombolas

Data: 20 a 30 de Junho de 2017

Parceiros: Circo do Asfalto

Equipe: Fran Marinho, Douglas Marinho, Téu Marinho, Cibele Mateus e Ricardo Avellar

Locais atendidos: Comunidades Quilombolas do Vale do Ribeira

Número de apresentações: 10 apresentações

Público atingido: aproximadamente 655 pessoas

Breve histórico: Em junho de 2017, Palhaços Sem Fronteiras Brasil em parceria com a Cia Circo do Asfalto estiveram na comunidades Quilombolas do Vale do Ribeira.

Por Fran Marinho

Uma viagem no tempo, uma experiência inexplicável – ainda estamos digerindo tudo isso que vivemos, o papel da arte de rua dentro deste contexto quilombo, escola, cidade e sociedade. Foi muito intenso, em 10 dias percorremos 11 escolas com mais de 15 quilombos, estrada e mais estrada, tudo era tão distante e tão perto.”

Por Cibele Mateus

QUILOMBO- QUILOMBOLA- QUILOMBISMO – palavras sempre presentes no meu vocabulário e de meus parceiros pretos e pretas para designar a nossa coletividade afro-brasileira, nossa luta diária contra o racismo, nossa resistência, nossa militância.

Sempre é um desafio deslocar a figura do Mateus da tradição do Cavalo Marinho e coloca-lo em outros contextos, e ao mesmo tempo, sempre muito divertido essa possibilidade de invenção de uma nova brincadeira feita do encontro do Mateus com outras “figuras”, neste caso, “os figuraças” do Circo do Asfalto – Francisquinha, Malabarista Diou, Estagiário Téo e Ricardo Avellar. Uma mistura danada de boa de circo com Cavalo Marinho – uma presepada só! Um samba quente! Bom! Onde o riso e o encantamento eram os condutores da brincadeira.”

Modo de Financiamento: Fundo de apresentações realizadas pela equipe do Palhaços Sem Fronteiras.